Duarte Garcia, Caselli Guimarães e Terra Advogados

Portal Estadão: Centrais vão incluir o 'Fora Temer' na pauta da greve geral de sexta-feira

Portal Estadão — 28/06/17

Centrais vão incluir o 'Fora Temer' na pauta da greve geral de sexta-feira

No manifesto do dia 30, batizado de 'Dia Nacional de Greve, Mobilizações e Paralizações', está previsto trancamento de ruas e rodovias nas principais cidades brasileiras

Valmar Hupsel Filho, O Estado de S.Paulo

28 Junho 2017 | 13h55

Organizadoras dos principais atos de rua contra o presidente Michel Temer, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que congregam entidades ligadas aos movimentos sociais e centrais sindicais, vão incluir o mote de 'Fora Temer" à pauta da greve geral, convocada para acontecer na próxima sexta-feira, 30. As centrais também vão manter o "Diretas Já" e o "não às reformas" trabalhista e previdenciária em tramitação no Congresso como outros dois destaques para a mobilização. 

No manifesto batizado de Dia Nacional de Greve, Mobilizações e Paralizações estão previstos atos como o trancamento de ruas e rodovias importantes nas principais cidades brasileiras. Os organizadores não revelam os locais das ações nem a expectativa de público. 

Greve

Com o intuito de protestar principalmente contra os projetos de reforma trabalhista e da Previdência, sindicatos de categorias e centrais sindicais convocaram uma greve para esta sexta-feira, 30. A manifestação, no entanto, vem sendo chamada de "dia de mobilizações e paralisações".  Foto: Estadão

Publicado: 26/06/2017 | 15:16

Metrô paralisado

Por enquanto, apenas os metroviários já anunciaram que vão aderir à greve. O Sindicato dos Ferroviários tem uma assembleia agendada para o dia 29 e o Sindicato dos Motoristas de Ô nibus ainda não decidiu se vai participar. Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Publicado: 26/06/2017 | 15:15

Rodízio de placas

Na última greve geral, que aconteceu no dia 28 de abril, o rodízio das placas de carro e a cobrança por estacionamento foram suspensos pela Prefeitura de São Paulo. Por enquanto a inda não há informações sobre a suspensão do rodízio nesta sexta. Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Publicado: 12/04/2016 | 21:11

O trabalhador pode ter o dia descontado?

A ausência no trabalho por causa da paralisação do transporte público não é um dos casos cobertos pelo artigo 473 da CLT - que elenca as situações em que o empregado pode faltar s em prejuízo do salário. O advogado Paulo Roberto Fogarolli Filho explica que, se ao formalizar o contrato de trabalho o funcionário informou sobre a necessidade de utilização de transporte público para seu deslocamento e, para isso, recebe um vale-transporte, o empregador não poderá efetuar o desconto se o referido meio noticiado no contrato de trabalho não estiver operando. Caso haja o desconto, os advogados consultados pelo Estado sugerem que o funcionário ingresse com uma reclamação trabalhista.  Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Publicado: 17/02/2016 | 17:11

O que trabalhador e empresa devem fazer?

Advogados sugerem que o empregado converse previamente com seus superiores e tente negociar uma forma de transporte alternativa. A sugestão dada pelos juristas é que as próprias c ompanhias disponibilizem fretados ou corridas de taxi e aplicativos para seus trabalhadores. Foto: Keiny Andrade/AE

Publicado: 28/07/2009 | 17:59

Aplicativos de transporte vão dar desconto?

Diferente do que aconteceu na greve do dia 28 de abril - quando Uber e 99 tiveram ações específicas por conta da paralisação - os aplicativos de transporte pode não ter descontos (...) Leia mais

Publicado: 07/06/2017 | 2:4

Em São Paulo está sendo organizado um ato na Avenida Paulista, com concentração marcada para as 16h. Os manifestantes pretendem caminhar em marcha da Paulista até a prefeitura de São Paulo, no Centro.  

O advogado Raimundo Bonfim, um dos coordenadores nacionais da Frente Brasil Popular, disse que a marcha até a prefeitura de São Paulo é um protesto contra o programa de privatizações e a postura de "criminalização" dos moradores do Centro da cidade. "Já que o prefeito João Doria quer entrar na pauta nacional, vamos colocá-lo no centro das mobilizações de oposição", disse. 

Para o coordenador nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) e da frente Povo Sem Medo, Guilherme Boulos, a denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva, apresentada nesta semana pela Procuradoria Geral da República, reforça a necessidade de novas mobilizações de rua. 

"A denúncia do Ministério Público Federal deixa claro a incapacidade deste governo de continuar. Não se trata apenas de uma denúncia, mas de provas consistentes de crimes flagrantes. Isso reforça a retomada das ruas no Brasil inteiro para a derrubada desse governo e derrota de sua agenda política", disse.  

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,pauta-da-greve-e-fora-temer-e-nao-as-reformas-dizem-frentes-brasil-popular-e-povo-sem-medo,70001869067

Reprodução

MSN

http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politica/centrais-v%C3%A3o-incluir-o-fora-temer-na-pauta-da-greve-geral-de-sexta-feira/ar-BBDpQse?li=AAggXC2

Todos os Direitos Reservados a Duarte Garcia, Caselli Guimarães e Terra | by HKL